quarta-feira, 6 de maio de 2015

Um gesto de volta

Foi desta vez e sim numa missa:
Um anjo precisou de mim e eu de fato
Percebi que também precisava do ato
Dele, de forma de todo amiga

Apontou-me a sua pequena mão
Da qual era a minha e os seus atentos
Olhos que também eram ah d’intentos
Meus, foi minha sustentação

E de forma tão ligeira e sondável
Estava ali, do meu lado pronto a ajudar
Diante da solidão a ser meu infanto par,
E me trazia sim incomparável

Pureza no seu leve e ligeiro acompanhar
Remetendo-me a mim mesmo,

No que perdi e que ficou por isso a esmo,
Mas em parte tornei a apanhar

E a resgatar a alva face que se morria
E talvez se perdesse, não mais se achasse,

Ah! Se não fosse esse anjo nesse dia,
Um anjo de Deus para que me encontrasse.


Luiz Rosa Jr.