sexta-feira, 5 de julho de 2013

Fadas e a noite iluminada

Às vezes a gente precisa daquela infantil pureza antiga,
De ouvir muitas fadas cantando e voando e girando
Pelos ares do tédio e da nossa solidão amiga,

Voem minhas fadas. . .
Voem, ecoem minhas amadas
E me façam esquecer de meu fado qual é desencanto,

Encantem-me e cantem esta noite estrelada e mágica,
O céu se abri com os vaga-lumes a rodopiar ao ar
Numa libertação de inconformação nostálgica.

Voem, se preocupar
Não vale a pena, não a entoar
Em noite tão luminosa e recém chegada essa sem par.

Luiz Rosa Jr.