quarta-feira, 12 de setembro de 2012

Porto Sem Inspirações

Sem muitas inspirações por estes dias
E isso quem diria,
Um poeta sem inspiração,
Como se sem coração,

Acho que não pulsa tanto, pouco voam
E ah pouco ecoam
Aquelas canções do norte,
As encontre e aporte

Aquele misterioso e mágico mar delas,
E as inspirações estão lá perdidas
Para alguém as encontrar vívidas
E trazê-las de volta a mim sem velas

E quero vê-las renascidas, reerguidas
Naquele sim ora brando e ora forte
Vento norte que num dia de sorte
Voltar-se-á nas frases amanhecidas.

Luiz Rosa Jr.