quarta-feira, 5 de agosto de 2009

A Sala e o Quadro Sem Flores

Pergunto-me sobre flores
E sinceramente não sei qual seria
A mais bela, pois as cores
Não tenho visto e por mim quem veria.

Os olhares não se miram
Para os céus, nem para nada verdadeiro
E duradouro – diria: admiram
As flores, mas as com destino derradeiro.

Não são estas as flores, embora não as veja
Quero que publique um quadro delas

Para enfeitar a sala escura e sem velas
Que cada um traz no peito, de repente ele alveja.

Luiz Rosa Jr.