domingo, 1 de julho de 2012

Atiremo-nos

A inspiração soa uma canção tão triste
Mas ao mesmo tempo tão bela, 
E meu coração insiste em ir à vela 
Em direção ao que consiste 

Talvez as ilusões de um pobre amante 
Sem direção, e completamente, 
E tão perdido diante do que sente, 
As ardências dum desejante 

Desesperado, quer partir, quer avançar,
Pensar possuir o horizonte do mar, 

E que mar é esse tal que se quer lançar? 
Mas emoções não se pode domar, 

Pobres ou tão felizes os amantes que vêm a se afogar, 
Porém não se afogariam esses antes por coisa qualquer? 

Que seja por amor então, e que decerto venham rogar 
Porque os liberta,  essa vida de tudo é vã ao que se quer.

Luiz Rosa Jr.