domingo, 9 de janeiro de 2011

Estação

Chega a locomotiva,
Aconchega tão frígida
Esse pleno veraneio.

Barbar’o que motiva,
Lábaro a árvore rígida
Que quero, devaneio.

Descubra! Se cubra
De folhas rodopiantes e tontas dest’amoreira
De amora que em breve tempo enamor’abelha.

Desta estação rubra,
O verão, hora se transforma a norma, queira!
E verás, melhor verão, o frio que te assemelha.

Luiz Rosa Jr.