segunda-feira, 6 de março de 2017

Suav'entoares dos ventos rápidos...

Não sei que canção ou melodia
Cantam os corações dos ventos neste dia, 
Só sei que tardia já suav’entoa 
Acolá acima daquela alta colina de pedra.  

Um pássaro passa muito ligeiro 
Com zéfiro raro de úmido e fresco cheiro, 
Absorto voa, se revira, atordoa. 
Revigora o monte que ressoa e se quebra?  

Acompanha o vento uma voz intercalada 
Da melodia incorrupta espalhada 
Que diz das folhas os segredos, devaneios 
Tantos aos meus ouvidos, os de receios. . .  

E para onde vai esta em voares de ave? 
Ouvi-la alguns poucos conseguem 
Pois seus corações facilmente se inflamam 
Por não amarem enquanto outros amam,  

Encontrem em si percepções, a chave, 
A canção suave qual não seguem 
Das com juras de amor p’ra sempre rente 
E súplicas do que esperam ser diferente. . .  

Luiz Rosa Jr.