domingo, 4 de janeiro de 2009

Violoncelo

Aves sobrevoam
Um oceano imenso.  .  .
Sobrevoam naves,

Ouçam uns sons do violoncelo
Ou são trovões repenso,
Na verdade chove e zelo,

Ouço só e faço
Do céu em gotas o grandioso,

Define-se um passo
O que me faz escrever suspiroso.  .  .

Um passo de chuva rápida
Tal qual o compasso do vento,

Ou a sensibilidade da tinta jazida,
Na folha o oceano, a chuva, o invento.  .  .

Luiz Rosa Jr.